\\ JORNAL DA MANHÃ \ Comunidade

Moradores pedem a conclusão de projeto

Publicada em 23/01/2017.

 

Moradores reclamam de uma rua que foi aberta atrás da Avenida São Luis, no bairro Getúlio Vargas, em novembro do ano passado, e ainda não foi concluída, gerando transtornos e impossibilitando o deslocamento da comunidade do local. Segundo Carlos Alberto, morador da rua, logo após a abertura da rua a prefeitura não retornou para fazer o calçamento e nivelar o barranco, que está desmoronando. 
“Não temos como sair de carro, todos os barrancos estão desmoronando, as máquinas não vêm para retirar a terra e ganhamos quatro cargas de pedras  para colocar na rua, na gestão pública passada, e até agora não chegou aqui, sumiu, ninguém sabe explicar e dizer onde foi”, alerta, reclamando que o local está em situação de pleno abandono.
De acordo com Carlos, a situação só piora, já que agora os moradores estão sem abastecimento de água e de luz, o que gera preocupação e revolta da comunidade local. “Estamos em situação deplorável, e não temos solução para o problema”, diz. A última visita que os moradores tiveram do poder público foi há mais de seis meses, mas continuam sem respostas. O morador pede que o presidente do bairro, vá representar e procurar  ajuda para a população, já que ele é o representante da comunidade. 

Moradores reclamam de uma rua que foi aberta atrás da Avenida São Luis, no bairro Getúlio Vargas, em novembro do ano passado, e ainda não foi concluída, gerando transtornos e impossibilitando o deslocamento da comunidade do local. Segundo Carlos Alberto, morador da rua, logo após a abertura da rua a prefeitura não retornou para fazer o calçamento e nivelar o barranco, que está desmoronando. 

“Não temos como sair de carro, todos os barrancos estão desmoronando, as máquinas não vêm para retirar a terra e ganhamos quatro cargas de pedras  para colocar na rua, na gestão pública passada, e até agora não chegou aqui, sumiu, ninguém sabe explicar e dizer onde foi”, alerta, reclamando que o local está em situação de pleno abandono.

De acordo com Carlos, a situação só piora, já que agora os moradores estão sem abastecimento de água e de luz, o que gera preocupação e revolta da comunidade local. “Estamos em situação deplorável, e não temos solução para o problema”, diz. A última visita que os moradores tiveram do poder público foi há mais de seis meses, mas continuam sem respostas. O morador pede que o presidente do bairro, vá representar e procurar  ajuda para a população, já que ele é o representante da comunidade.