\\ JORNAL DA MANHÃ \ Geral

Bombeiros no RS operam em regime de plantão

Publicada em 23/01/2017.

 

Quartéis do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul adotaram sistema de rodízio, como forma de manter o atendimento, por conta dos efeitos do corte de gastos provocados pela crise financeira pela qual passa o Estado, além do efetivo afetado pela Operação Golfinho em praias do litoral gaúcho. Na região do 12º Comando, em Ijuí, o município de Panambi está atualmente enfrentando essa dificuldade, conforme reportado pelo JM há pouco mais de uma semana.
Na próxima segunda-feira, mais uma vez, a unidade de Panambi deverá atender em regime de plantão. A corporação, que atende o município, Condor, Santa Bárbara e Pejuçara, deverá passar o dia com um bombeiro militar no quartel para o atendimento do telefone. Em caso de emergência, recorre a Ijuí ou a Cruz Alta, dependendo da proximidade territorial. 
A partir de hoje, a Região dos Vales deve ficar, por 10 dias, sem uma das novas bases da corporação, na cidade de Estrela, que atende um total de nove municípios. Os 13 servidores que atuam no local já cumpriram a carga horária prevista para o mês, e como não houve complementação de horas extras, as atividades devem ser encerradas. Além disso, para a Operação Golfinho, Estrela cedeu oito bombeiros. A determinação para o fechamento foi do Comando Regional do Corpo de Bombeiros, válida até o dia 30 de janeiro. O atendimento será suprido pelo quartel da cidade de Lajeado, que fica a cerca de 10 quilômetros de distância.
Na semana que vem deve ocorrer um novo fechamento, desta vez, do posto do Corpo de Bombeiros do bairro Arroio Grande, em Santa Cruz do Sul, que passará a ser atendido pela base da corporação, no centro da cidade, do dia 26 até o final de janeiro.
De acordo com o comando do Corpo de Bombeiros da 6ª região, a operação acontece, atualmente, com 54% servidores a menos que o necessário. Para atender as 62 cidades seria necessário mais que o dobro dos 200 profissionais que atendem a área.
Na região de Ijuí, não é diferente. Atualmente o 12º Comando Regional sofre com um déficit no efetivo superior a 50%. A região vive uma expectativa por novos bombeiros, uma vez que está em curso um processo de formação de novos militares que deverão estar aptos a partir da metade do ano. O número de servidores, no entanto, não é de conhecimento dos responsáveis.

Quartéis do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul adotaram sistema de rodízio, como forma de manter o atendimento, por conta dos efeitos do corte de gastos provocados pela crise financeira pela qual passa o Estado, além do efetivo afetado pela Operação Golfinho em praias do litoral gaúcho. Na região do 12º Comando, em Ijuí, o município de Panambi está atualmente enfrentando essa dificuldade, conforme reportado pelo JM há pouco mais de uma semana.

Na próxima segunda-feira, mais uma vez, a unidade de Panambi deverá atender em regime de plantão. A corporação, que atende o município, Condor, Santa Bárbara e Pejuçara, deverá passar o dia com um bombeiro militar no quartel para o atendimento do telefone. Em caso de emergência, recorre a Ijuí ou a Cruz Alta, dependendo da proximidade territorial. 

A partir de hoje, a Região dos Vales deve ficar, por 10 dias, sem uma das novas bases da corporação, na cidade de Estrela, que atende um total de nove municípios. Os 13 servidores que atuam no local já cumpriram a carga horária prevista para o mês, e como não houve complementação de horas extras, as atividades devem ser encerradas. Além disso, para a Operação Golfinho, Estrela cedeu oito bombeiros. A determinação para o fechamento foi do Comando Regional do Corpo de Bombeiros, válida até o dia 30 de janeiro. O atendimento será suprido pelo quartel da cidade de Lajeado, que fica a cerca de 10 quilômetros de distância.

Na semana que vem deve ocorrer um novo fechamento, desta vez, do posto do Corpo de Bombeiros do bairro Arroio Grande, em Santa Cruz do Sul, que passará a ser atendido pela base da corporação, no centro da cidade, do dia 26 até o final de janeiro.

De acordo com o comando do Corpo de Bombeiros da 6ª região, a operação acontece, atualmente, com 54% servidores a menos que o necessário. Para atender as 62 cidades seria necessário mais que o dobro dos 200 profissionais que atendem a área.

Na região de Ijuí, não é diferente. Atualmente o 12º Comando Regional sofre com um déficit no efetivo superior a 50%. A região vive uma expectativa por novos bombeiros, uma vez que está em curso um processo de formação de novos militares que deverão estar aptos a partir da metade do ano. O número de servidores, no entanto, não é de conhecimento dos responsáveis.