\\ JORNAL DA MANHÃ \ Região

Ajuricaba cancela ordem para asfaltamento

Publicada em 23/01/2017.

 

O prefeito municipal de Ajuricaba, Ivan Chagas, cancelou a Ordem de Serviço número 009/2016 e 010/2016 para que a empresa Bripav Britagem e Pavimentação LTDA iniciasse os serviços de realização do asfalto em ruas do município. A ordem de serviço havia sido expedida em 30 de dezembro de 2016 e a empresa teria o prazo de três dias, após a assinatura, para iniciar as obras de recapeamento e pavimentação. 
Porém, o prefeito Chagas explica que foi cancelada esta Ordem por várias razões óbvias, como o fato de que a Corsan ainda não havia concluído a substituição do encanamento da rede de água na Rua Brasília, iniciado e necessário e nem deixado a espera da rede em terrenos baldios, para que não necessitasse romper o asfalto quando da construção. Visando agilizar esse serviço no dia 2 de janeiro de 2017, através de ofício 001/2017, foi solicitado para que a empresa informasse qual a previsão para o término dos trabalhos. No dia 9 a Corsan, através de ofício número 001/2017, respondeu que a conclusão se daria num prazo de 15 dias, portanto somente até o dia 24 de janeiro de 2017.
Com essas informações, a administração municipal entrou em contato com a Bripav, para saber se esta estava ciente da situação, bem como início das obras. Os diretores da empresa informaram o município que não foram comunicados anteriormente de que a referida ordem de serviço seria expedida, para que pudesse agendar o início das obras em janeiro de 2017, tendo em vista o deslocamento do maquinário. Sendo assim, a direção da Bripav emitiu comunicado que só poderia programar os trabalhos para o mês de fevereiro.
Outro problema constatado é que ainda não foram realizadas as audiências públicas para a notificação dos moradores das ruas Combatentes da Ramada, Independência e Henrique Schimadeck, com relação a cobrança da contribuição de melhoria. E, por fim, porque o município ainda não havia realizado os trabalhos de retirada da base existente nas ruas a serem pavimentadas, bem como não efetuou o transporte do cascalho que servirá de base. Uma nova Ordem de Serviço será emitida assim que todas as questões listadas forem solucionadas e assim o asfalto será realizado.

O prefeito municipal de Ajuricaba, Ivan Chagas, cancelou a Ordem de Serviço número 009/2016 e 010/2016 para que a empresa Bripav Britagem e Pavimentação LTDA iniciasse os serviços de realização do asfalto em ruas do município. A ordem de serviço havia sido expedida em 30 de dezembro de 2016 e a empresa teria o prazo de três dias, após a assinatura, para iniciar as obras de recapeamento e pavimentação. 

Porém, o prefeito Chagas explica que foi cancelada esta Ordem por várias razões óbvias, como o fato de que a Corsan ainda não havia concluído a substituição do encanamento da rede de água na Rua Brasília, iniciado e necessário e nem deixado a espera da rede em terrenos baldios, para que não necessitasse romper o asfalto quando da construção. Visando agilizar esse serviço no dia 2 de janeiro de 2017, através de ofício 001/2017, foi solicitado para que a empresa informasse qual a previsão para o término dos trabalhos. No dia 9 a Corsan, através de ofício número 001/2017, respondeu que a conclusão se daria num prazo de 15 dias, portanto somente até o dia 24 de janeiro de 2017.

Com essas informações, a administração municipal entrou em contato com a Bripav, para saber se esta estava ciente da situação, bem como início das obras. Os diretores da empresa informaram o município que não foram comunicados anteriormente de que a referida ordem de serviço seria expedida, para que pudesse agendar o início das obras em janeiro de 2017, tendo em vista o deslocamento do maquinário. Sendo assim, a direção da Bripav emitiu comunicado que só poderia programar os trabalhos para o mês de fevereiro.

Outro problema constatado é que ainda não foram realizadas as audiências públicas para a notificação dos moradores das ruas Combatentes da Ramada, Independência e Henrique Schimadeck, com relação a cobrança da contribuição de melhoria. E, por fim, porque o município ainda não havia realizado os trabalhos de retirada da base existente nas ruas a serem pavimentadas, bem como não efetuou o transporte do cascalho que servirá de base. Uma nova Ordem de Serviço será emitida assim que todas as questões listadas forem solucionadas e assim o asfalto será realizado.