\\ JORNAL DA MANHÃ \ Educação

Cpers confirma que greve deve persistir

Publicada em 14/12/2016.

 

A tesoureira do Cpers Ida Detmer confirmou a mobilização dos professores que lotaram um ônibus para ir até Porto Alegre participar das mobilizações organizadas pela categoria. "A greve infelizmente não é uma decisão que agrada os professores e funcionários, mas de inteira responsabilidade do governador Sartori que mais uma vez no final do ano nos deu um calote e mandou projetos que prejudicam a população", fala.
Ela alerta que o pacote apresentado afeta a educação quando muda o calendário de pagamentos. "Essa apenas uma das mudanças citadas, mas temos muitas outras que mexem com a estrutura da Educação, como o projeto que propõe que o Estado faça parceria com a iniciativa privada e isso significa coloca-las dentro das escolas privatizando a gestão das escolas", alerta. 
Ida confirma que a greve deve persistir até a conclusão da votação do pacote. "Enquanto persistir o pacote na Assembleia Legislativa, manteremos a mobilização". 
As mobilizações envolvem ainda outras categorias de servidores, como da segurança. "São mais de 50 sindicatos que estão mobilizados num movimento unificado".
Segundo a representante do Cpers de Ijuí, a vigília na Praça da Matriz e na próxima semana, quando for confirmada a data da votação na Assembleia Legislativa, mais ônibus serão disponibilizados aos Núcleos para que mais professores compareçam ao movimento. "Vamos fazer pressão junto aos deputados, mas infelizmente está sendo muito dificultado esse acesso, estamos vivendo numa ditadura, a AL está cercada", conta.

A tesoureira do Cpers Ida Detmer confirmou a mobilização dos professores que lotaram um ônibus para ir até Porto Alegre participar das mobilizações organizadas pela categoria. "A greve infelizmente não é uma decisão que agrada os professores e funcionários, mas de inteira responsabilidade do governador Sartori que mais uma vez no final do ano nos deu um calote e mandou projetos que prejudicam a população", fala.

Ela alerta que o pacote apresentado afeta a educação quando muda o calendário de pagamentos. "Essa apenas uma das mudanças citadas, mas temos muitas outras que mexem com a estrutura da Educação, como o projeto que propõe que o Estado faça parceria com a iniciativa privada e isso significa coloca-las dentro das escolas privatizando a gestão das escolas", alerta. 

Ida confirma que a greve deve persistir até a conclusão da votação do pacote. "Enquanto persistir o pacote na Assembleia Legislativa, manteremos a mobilização". 

As mobilizações envolvem ainda outras categorias de servidores, como da segurança. "São mais de 50 sindicatos que estão mobilizados num movimento unificado".

Segundo a representante do Cpers de Ijuí, a vigília na Praça da Matriz e na próxima semana, quando for confirmada a data da votação na Assembleia Legislativa, mais ônibus serão disponibilizados aos Núcleos para que mais professores compareçam ao movimento. "Vamos fazer pressão junto aos deputados, mas infelizmente está sendo muito dificultado esse acesso, estamos vivendo numa ditadura, a AL está cercada", conta.