\\ JORNAL DA MANHÃ \ Saúde

Sangue precisa de tempo hábil para ser utilizado

Rodízio de doadores garante estabilidade do estoque do Banco de Sangue do HCI
Rodízio de doadores garante estabilidade do estoque do Banco de Sangue do HCI
Publicada em 13/12/2016.

 

O Banco de Sangue do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) orienta usuários, doadores e comunidade em geral sobre o funcionamento do núcleo de hemoterapia da instituição. A coordenadora do Banco de Sangue, Paula Kunzel, esclarece que todos os procedimentos de doação precisam de um tempo hábil para que o sangue esteja apto para ser transfundido em um paciente. Neste sentido, é organizada uma agenda para doações.
Na última semana, o Banco de Sangue recebeu críticas, principalmente via redes sociais, por parte de pessoas que não compreendem o funcionamento do processo de doação. “Uma doação de sangue, no momento que é coletado demora 48h para liberar a sorologia, para depois a bolsa ser liberada”, acrescenta.
De acordo com Paula, quando familiares organizam campanhas solicitando doações em nome de alguém, isso não quer dizer que a pessoa internada está sem receber sangue, mas que as doações serão utilizadas para repor os estoques do Banco, “até porque os hemocomponentes têm uma validade, necessitando diariamente de doadores, nunca de uma vez só, em casos específicos”, esclareceu a instituição, por meio de nota nas redes sociais.
A partir da coleta até que esteja liberado para o uso, o sangue fica 48h em observação, e uma amostra é encaminhada para análise em um laboratório em Florianópolis. “Quando ocorre um pedido de doação, as pessoas querem doar todas no mesmo dia, mas é preciso fazer um rodízio, até porque as plaquetas têm cinco dias de validade, e as pessoas não entendem”, reforça.
O Banco de Sangue do HCI recebe doações das 7h30 às 13h, sendo priorizados os agendamentos, que são realizados por meio do telefone 3331 9373. “Estamos com os estoques regulares, suprindo a demanda atual do hospital, sem riscos de faltar sangue para pacientes internados. Esta orientação é para ajudar na organização das doações, tendo em vista os pedidos via rede social, sites e rádios”, acentuou, ainda em nota, o Hospital.

O Banco de Sangue do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) orienta usuários, doadores e comunidade em geral sobre o funcionamento do núcleo de hemoterapia da instituição. A coordenadora do Banco de Sangue, Paula Kunzel, esclarece que todos os procedimentos de doação precisam de um tempo hábil para que o sangue esteja apto para ser transfundido em um paciente. Neste sentido, é organizada uma agenda para doações.

Na última semana, o Banco de Sangue recebeu críticas, principalmente via redes sociais, por parte de pessoas que não compreendem o funcionamento do processo de doação. “Uma doação de sangue, no momento que é coletado demora 48h para liberar a sorologia, para depois a bolsa ser liberada”, acrescenta.

De acordo com Paula, quando familiares organizam campanhas solicitando doações em nome de alguém, isso não quer dizer que a pessoa internada está sem receber sangue, mas que as doações serão utilizadas para repor os estoques do Banco, “até porque os hemocomponentes têm uma validade, necessitando diariamente de doadores, nunca de uma vez só, em casos específicos”, esclareceu a instituição, por meio de nota nas redes sociais.

A partir da coleta até que esteja liberado para o uso, o sangue fica 48h em observação, e uma amostra é encaminhada para análise em um laboratório em Florianópolis. “Quando ocorre um pedido de doação, as pessoas querem doar todas no mesmo dia, mas é preciso fazer um rodízio, até porque as plaquetas têm cinco dias de validade, e as pessoas não entendem”, reforça.

O Banco de Sangue do HCI recebe doações das 7h30 às 13h, sendo priorizados os agendamentos, que são realizados por meio do telefone 3331 9373. “Estamos com os estoques regulares, suprindo a demanda atual do hospital, sem riscos de faltar sangue para pacientes internados. Esta orientação é para ajudar na organização das doações, tendo em vista os pedidos via rede social, sites e rádios”, acentuou, ainda em nota, o Hospital.