\\ JORNAL DA MANHÃ \ Rural

Prorrogado prazo para vacina contra a aftosa

Campanha de imunização deve prosseguir até o dia 17 de dezembro
Campanha de imunização deve prosseguir até o dia 17 de dezembro
Publicada em 05/12/2016.

 

O prazo para vacinação contra febre aftosa, encerrado em 30 de novembro de 2016 foi prorrogado até o dia 17 de dezembro. A solicitação ao Ministério da Agricultura foi feita pela Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, após receber o pedido das federações Fetag e Farsul pela dificuldade que os agricultores enfrentaram pela falta da vacina disponível para aquisição em alguns locais do Estado.
 "É importante ressaltar a necessidade de o produtor adquirir as doses necessárias para vacinar seus bovinos e bubalinos com idade de até 24 meses", destaca o secretário Ernani Polo.
Após a vacinação, o produtor deve procurar a Inspetoria Veterinária de seu município para a comprovação, através da apresentação das notas fiscais de compra dos produtos nas veterinárias.
Nesta semana, o coordenador regional de Agricultura, Emílio Stumm, já prospectava a prorrogação do prazo, tendo em vista a baixa adesão dos produtores à campanha. Os municípios com maior índice de vacinação tinham, no início da semana, 35% de seu rebanho imunizado. Em Ijuí, a situação era ainda mais crítica, já que apenas 8% dos animais haviam sido vacinados na segunda-feira, com pouco mais de 1,1 mil vacinas das 9,7 mil doses previstas para serem aplicadas. 
O período de colheita de trigo e plantio de soja é visto como um fator prejudicial à campanha, pois muitos produtores congregam as duas atividades.

O prazo para vacinação contra febre aftosa, encerrado em 30 de novembro de 2016 foi prorrogado até o dia 17 de dezembro. A solicitação ao Ministério da Agricultura foi feita pela Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, após receber o pedido das federações Fetag e Farsul pela dificuldade que os agricultores enfrentaram pela falta da vacina disponível para aquisição em alguns locais do Estado.

 "É importante ressaltar a necessidade de o produtor adquirir as doses necessárias para vacinar seus bovinos e bubalinos com idade de até 24 meses", destaca o secretário Ernani Polo.

Após a vacinação, o produtor deve procurar a Inspetoria Veterinária de seu município para a comprovação, através da apresentação das notas fiscais de compra dos produtos nas veterinárias.

Nesta semana, o coordenador regional de Agricultura, Emílio Stumm, já prospectava a prorrogação do prazo, tendo em vista a baixa adesão dos produtores à campanha. Os municípios com maior índice de vacinação tinham, no início da semana, 35% de seu rebanho imunizado. Em Ijuí, a situação era ainda mais crítica, já que apenas 8% dos animais haviam sido vacinados na segunda-feira, com pouco mais de 1,1 mil vacinas das 9,7 mil doses previstas para serem aplicadas. 

O período de colheita de trigo e plantio de soja é visto como um fator prejudicial à campanha, pois muitos produtores congregam as duas atividades.