\\ JORNAL DA MANHÃ \ COLUNISTA \ Renato Marsiglia

Grêmio confirma...

Publicada em 07/11/2016.

 

GRÊMIO CONFIRMA 
FAVORITISMO
A vantagem do Tricolor era difícil de ser revertida, ainda mais jogando dentro da Arena lotada e fervendo. O Cruzeiro colocou pressão no primeiro tempo, acertou uma bola no travessão de Marcelo Grohe, mas numa maneira geral, o Grêmio manteve o jogo sob controle e também teve uma oportunidade clara de gol com Pedro Rocha.Na soma dos 180 minutos, passou o time mais qualificado e que melhor  se apresentou nestas semifinais.
INTER FOI VALENTE
Poucos esperavam uma atuação convincente do Inter contra o Atlético-MG, principalmente em função do resultado trágico contra o Santa Cruz-PE pelo Brasileirão, como pelo fato do clube ter priorizado claramente a luta para fugir do Z-4. Todavia, assim como no primeiro jogo em que foi derrotado no Beira-Rio, mas empilhou gols perdidos, o Inter jogou de igual para igual com o "Galo" e não seria nenhuma injustiça se tivesse voltado com a classificação.
ARRANCADA DECISIVA
As classificações de Grêmio e Atlético-MG, na realidade aconteceram no primeiro jogo e coincidentemente, fora de casa. O time mineiro achou uma vitória no último minuto dentro do Beira-Rio, quando escapou de perder, e perder feio. O Grêmio matou o Cruzeiro no primeiro jogo ao abrir dois gols de diferença. Por isso considero irrelevante a ordem dos jogos, e vale isto para a final, onde não tem gol qualificado. Diz o ditado: quem faz a tabela é o time.
RETA FINAL PARA 
CARDÍACO
A partir de amanhã, o Inter terá que encarar uma "final de Copa do Mundo" em todos os jogos. A luta contra o rebaixamento irá até a última rodada. Vitória é o mais forte candidato a completar o Z-4, mas Inter, Coritiba e Sport seguem trocando e-mails com a Série B. Controle emocional terá papel decisivo nesta reta final, pois mesmo tendo melhor time no papel dentre estes quatro, dentro do campo o Colorado não tem feito valer esta aparente superioridade.

 

FAVORITISMO

A vantagem do Tricolor era difícil de ser revertida, ainda mais jogando dentro da Arena lotada e fervendo. O Cruzeiro colocou pressão no primeiro tempo, acertou uma bola no travessão de Marcelo Grohe, mas numa maneira geral, o Grêmio manteve o jogo sob controle e também teve uma oportunidade clara de gol com Pedro Rocha.Na soma dos 180 minutos, passou o time mais qualificado e que melhor  se apresentou nestas semifinais.

 

INTER FOI VALENTE

Poucos esperavam uma atuação convincente do Inter contra o Atlético-MG, principalmente em função do resultado trágico contra o Santa Cruz-PE pelo Brasileirão, como pelo fato do clube ter priorizado claramente a luta para fugir do Z-4. Todavia, assim como no primeiro jogo em que foi derrotado no Beira-Rio, mas empilhou gols perdidos, o Inter jogou de igual para igual com o "Galo" e não seria nenhuma injustiça se tivesse voltado com a classificação.

 

ARRANCADA DECISIVA

As classificações de Grêmio e Atlético-MG, na realidade aconteceram no primeiro jogo e coincidentemente, fora de casa. O time mineiro achou uma vitória no último minuto dentro do Beira-Rio, quando escapou de perder, e perder feio. O Grêmio matou o Cruzeiro no primeiro jogo ao abrir dois gols de diferença. Por isso considero irrelevante a ordem dos jogos, e vale isto para a final, onde não tem gol qualificado. Diz o ditado: quem faz a tabela é o time.

 

RETA FINAL PARA 

CARDÍACO

A partir de amanhã, o Inter terá que encarar uma "final de Copa do Mundo" em todos os jogos. A luta contra o rebaixamento irá até a última rodada. Vitória é o mais forte candidato a completar o Z-4, mas Inter, Coritiba e Sport seguem trocando e-mails com a Série B. Controle emocional terá papel decisivo nesta reta final, pois mesmo tendo melhor time no papel dentre estes quatro, dentro do campo o Colorado não tem feito valer esta aparente superioridade.