\\ JORNAL DA MANHÃ \ Região

Fetag faz mobilização com produtores de leite

Inicialmente a estimativa era de cerca de 2 mil agricultores presentes
Inicialmente a estimativa era de cerca de 2 mil agricultores presentes
Publicada em 11/03/2015.

 

Mais de dois mil produtores da região da Grande Santa Rosa realizaram na manhã de ontem uma mobilização contra corrupção e por melhorias na cadeia do leite. O movimento, organizado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), fez uma caminhada que passou por vários bancos da cidade. 
Os produtores reivindicam uma melhor relação entre produtores e indústria. Segundo informações da Fetag, do preço do leite, os trabalhadores recebem apenas 48 centavos. A categoria ainda quer a criação de linhas de crédito especiais junto aos bancos para conseguir manter a produção. A federação informou ainda que 12 mil produtores entregaram leite à indústria, mas não receberam dinheiro.
De acordo com a Fetag, pelo menos 2 mil produtores abandonaram a atividade leiteira no Estado em função da crise. O presidente da federação, Carlos Joel da Silva, destacou que os governos estadual e federal precisam atuar juntos para ajudar produtores. "É preciso criar ações de compra de leite da indústria para desafogar o que já está estocado, até para que o trabalhar consiga manter o que tem na propriedade. Outra alternativa é que os governos habilitem as cooperativas no trabalho de exportação do leite para a Rússia", destacou.

Mais de dois mil produtores da região da Grande Santa Rosa realizaram na manhã de ontem uma mobilização contra corrupção e por melhorias na cadeia do leite. O movimento, organizado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), fez uma caminhada que passou por vários bancos da cidade. 

Os produtores reivindicam uma melhor relação entre produtores e indústria. Segundo informações da Fetag, do preço do leite, os trabalhadores recebem apenas 48 centavos. A categoria ainda quer a criação de linhas de crédito especiais junto aos bancos para conseguir manter a produção. A federação informou ainda que 12 mil produtores entregaram leite à indústria, mas não receberam dinheiro.

De acordo com a Fetag, pelo menos 2 mil produtores abandonaram a atividade leiteira no Estado em função da crise. O presidente da federação, Carlos Joel da Silva, destacou que os governos estadual e federal precisam atuar juntos para ajudar produtores. "É preciso criar ações de compra de leite da indústria para desafogar o que já está estocado, até para que o trabalhar consiga manter o que tem na propriedade. Outra alternativa é que os governos habilitem as cooperativas no trabalho de exportação do leite para a Rússia", destacou.