\\ JORNAL DA MANHÃ \ Região

Ministro diz que não haverá corte de recursos

Kassab confirmou ainda recursos para obra do metrô em Porto Alegre
Kassab confirmou ainda recursos para obra do metrô em Porto Alegre
Publicada em 27/02/2015.

 

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), veio ao Rio Grande do Sul para propor a alternativa de uma parceria público-privada (PPP) para assegurar as obras de expansão do metrô em Porto Alegre, orçadas em R$ 4,8 bilhões. Em entrevista depois de um almoço com o governador José Ivo Sartori, com o vice Paulo Cairoli e com secretários no Palácio Piratini, ele explicou que o governo federal está formatando, com sua área econômica, a criação de um fundo garantidor, a ser vinculado à União e com a participação do Estado, para viabilizar a obra. Kassab mencionou que a ideia é a presidente Dilma Rousseff vir ao RS, depois dessa definição do modelo de parceria, e dar os primeiros passos para a PPP com a direção da Trensurb e com o governador Sartori.
O ministro preferiu não estabelecer prazo até o começo da obra, mas tratá-la como meta. “Que em poucos meses possamos dar o pontapé inicial”, disse. 
Kassab garantiu ainda que não faltarão recursos para as obras do governo federal em parceria com os gaúchos, mesmo com cortes previstos nos gastos. Segundo ele, são em torno de R$ 8 bilhões em projetos de mobilidade urbana. “E sem dúvida, o metrô é uma das obras mais importantes”, apontou. Para o programa Minha Casa Minha Vida são R$ 16,9 bilhões e em saneamento, R$ 5 bilhões. “A presidente já deixou claro que as obras sociais não serão afetadas.” O que pode ocorrer, de acordo com ele, é que um investimento possa demorar um pouco mais, mas sem causar efeitos.

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), veio ao Rio Grande do Sul para propor a alternativa de uma parceria público-privada (PPP) para assegurar as obras de expansão do metrô em Porto Alegre, orçadas em R$ 4,8 bilhões. Em entrevista depois de um almoço com o governador José Ivo Sartori, com o vice Paulo Cairoli e com secretários no Palácio Piratini, ele explicou que o governo federal está formatando, com sua área econômica, a criação de um fundo garantidor, a ser vinculado à União e com a participação do Estado, para viabilizar a obra. Kassab mencionou que a ideia é a presidente Dilma Rousseff vir ao RS, depois dessa definição do modelo de parceria, e dar os primeiros passos para a PPP com a direção da Trensurb e com o governador Sartori.

O ministro preferiu não estabelecer prazo até o começo da obra, mas tratá-la como meta. “Que em poucos meses possamos dar o pontapé inicial”, disse. 

Kassab garantiu ainda que não faltarão recursos para as obras do governo federal em parceria com os gaúchos, mesmo com cortes previstos nos gastos. Segundo ele, são em torno de R$ 8 bilhões em projetos de mobilidade urbana. “E sem dúvida, o metrô é uma das obras mais importantes”, apontou. Para o programa Minha Casa Minha Vida são R$ 16,9 bilhões e em saneamento, R$ 5 bilhões. “A presidente já deixou claro que as obras sociais não serão afetadas.” O que pode ocorrer, de acordo com ele, é que um investimento possa demorar um pouco mais, mas sem causar efeitos.